Movimento Empresa Júnior

MEJ

O Movimento Empresa Júnior (MEJ) iniciou-se em 1967, na França, com o objetivo mais circunscrito de realizar estudos de mercado ou enquetes comerciais nas empresas. Rapidamente a idéia se difundiu no meio acadêmico francês, resultando na criação da Confederação Nacional das Empresas Juniores em 1969.

Na década de 80, o modelo francês, consolidou-se e começou a se difundir internacionalmente, sendo levado para Suíça, Bélgica, Espanha, EUA e Brasil. Em 1986, havia 99 empresas juniores, 15.000 estudantes envolvidos, 3.000 estudos realizados e um faturamento anual da ordem de 40 milhões de francos. As atividades das empresas, depois de alguns anos, atingiram um crescimento de 50% ao ano, um resultado extraordinário.

As idéias e os conceitos fundamentais do movimento foram trazidos para o Brasil, em 1988, pela Câmara de Comércio e Indústria Franco-Brasileira. As empresas juniores pioneiras no Brasil foram as da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), Fundação Getúlio Vargas e Universidade Federal da Bahia. Em termos quantitativos, o movimento brasileiro expandiu-se tanto que de 1988 a 1995, em sete anos, portanto, surgiram 100 empresas, número que foi atingido, no país de origem, em 19 anos, entre 1967 e 1986.

Atualmente, depois de dezenove anos no país, o MEJ cresceu, profissionalizou-se e amadureceu. Hoje, são mais de 22.000 universitários espalhados em cerca de 700 empresas juniores e realizando mais de 2.000 projetos por ano.

CEEMPRE

A CEEMPRE – Núcleo de Empresas Juniores da UFV, é uma Associação Corporativa composta por 31 empresas juniores da Universidade Federal de Viçosa (UFV) nos campi da UFV nas cidades de Viçosa, Rio Paranaíba e Florestal, totalizando cerca de 400 empresários juniores.

Reconhecida em todo país por suas práticas de gestão, tem como base administrativa uma diretoria executiva eleita anualmente, legitimada formalmente pela Universidade Federal de Viçosa de acordo com o Regimento Interno da CEMP/CENTEV.

O trabalho do Núcleo tem como objetivo básico promover o desenvolvimento das Empresas Juniores associadas. Para isso são desenvolvidos diversos projetos de capacitação e integração, além de ações jurídicas e de comunicação com objetivos específicos relacionados ao reconhecimento dos serviços prestados pelas empresas associadas.

FEJEMG

Lavras, julho de 1995. Essa é a data em que aconteceu o I Encontro Mineiro de Empresas Juniores. Foi nesse EMEJ que as empresas das mais diversas cidades do estado fundaram a Federação das Empresas Juniores do estado de Minas Gerais, a FEJEMG.

O surgimento da Federação se deu para consolidar os relacionamentos entre as empresas juniores do estado, que aos poucos iam se tornando muito numerosas. De acordo com os seus ideias, a FEJEMG seria uma associação civil, sem fins lucrativos e apartidária.

A administração da Federação sempre ficou a cargo dos próprios membros das empresas juniores federadas. Os principais objetivos dessa diretoria formadas seriam promover a interação e união das empresas, fomentar o Movimento Empresa Júnior – MEJ – em todo o estado, além de desenvolver e fortalecer as empresas.

Uma das principais importâncias da FEJEMG encontra-se na questão da representação. É a Federação que representa oficialmente as empresas frente às autoridades governamentais, aos clientes e à sociedade em geral, tanto do estado quanto do Brasil.

Além disso, é através da FEJEMG que as empresas juniores de Minas podem realizar o benchmark, interagindo entre si, trocando experiências e realizando parcerias, buscando sempre a melhor maneira de aprimorar suas atividades e de aumentar a eficiência de suas ações.

Missão:
Representar, fomentar e regulamentar o Movimento Empresa Júnior do estado de Minas Gerais, bem como desenvolver as empresas juniores federadas

Visão:

A FEJEMG estará alinhada ao MEJ nacional. Nossa sustentabilidade será garantida por uma eficiente estrutura de geração de negócios. Teremos o maior número de EJs do país e seremos capazes de integrá-las e desenvolvê-las em todos os centros acadêmicos, industriais e tecnológicos do estado de Minas Gerais.

Valores:

  • Transparência;
  • Comprometimento;
  • Cooperação
  • Profissionalismo

BRASIL JÚNIOR

Brasil Junior (BJ) é a Confederação Brasileira de Empresas Juniores e compartilha com todos os empresários juniores o objetivo de tornar o MEJ um movimento reconhecido pelos diversos atores da sociedade por contribuir para o desenvolvimento do país por meio da formação de profissionais diferenciados.Ela é formada atualmente por 14 federações, representando 13 estados e o Distrito Federal.

Brasil Júnior é o órgão máximo regulador do Movimento Empresa Júnior, atuando para garantir uma cultura de qualidade e de padrão estrutural mínimo às empresas juniores. A atuação ocorre pela definição conjunta de planos e de diretrizes do Movimento, como o Conceito Nacional de Empresa Júnior. As ações são desenvolvidas por sua diretoria e, em cada estado, por sua federação local.
Brasil Júnior também trabalha para a integração do Movimento, reunindo as federações em reuniões e, principalmente, reunindo as empresas juniores ao realizar o ENEJ (Encontro Nacional das Empresas Juniores).

Missão:

Representar o Movimento Empresa Júnior brasileiro e potencializá-lo como agente de formação de empreendedores capazes de transformar o país.

Visão:

Em 2015, a Brasil Júnior terá forte capacidade de articulação no ecossistema empreendedor e potencializará os resultados da rede através da integração de seus agentes.

Valores:

  • Compromisso com resultados;
  • Sinergia;
  • Postura empreendedora;
  • Transparência;
  • Orgulho de ser MEJ;

 

 

Deixe uma Resposta